RECEBA ATUALIZAÇÕES DO BLOG VIA EMAIL

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

MEMORIAL ZUMBI - VOLTA REDONDA





A coordenadoria do Memorial Zumbi dos Palmares, na Vila Santa Cecília, terá uma programação especial no mês de novembro, elaborada junto com a Secretaria Municipal de Cultura para comemorar o Dia Nacional da Consciência Negra, 20 de novembro. O evento começou nesta segunda (dia 11) com uma exposição fotográfica que vai até o dia 16, e pode ser vista das 8h às 18h. A programação vai até o dia 22 com shows, palestra, exposição de palavras, shows musicais, dança com grupos de charme e jongo e culto ecumênico. O CIP (Centro de Inclusão Produtiva) faz parte da programação com comidas típicas.


Segundo o coordenador do Memorial Zumbi e presidente do Conselho Municipal de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (Comuppir), Sérgio Gabriel dos Anjos, o Bri, o Dia Nacional de Consciência Negra marca a data da morte do líder negro, Zumbi dos Palmares, que lutou por uma sociedade mais igualitária entre negros, brancos índios, ao fundar o Quilombo dos Palmares, onde a sociedade brasileira estava representada na forma pacífica de convivência, na busca por uma qualidade de vida melhor, livre da opressão dos senhores nas fazendas, nas casas grandes. Quilombo era o local que recebia os negros escravos fugitivos das fazendas.

Ele acrescentou que a data reflete o conjunto da luta dos movimentos negros por uma sociedade de solidariedade, de ajuda, onde todos querem compartilhar uma vida melhor. Segundo Sergio Gabriel, o Memorial Zumbi está dentro da agenda nacional da Consciência Negra e vem com uma programação bem diversificada com música, dança, artes, mas focando nos elementos que compõe a cultura afro-brasileira. Ele cita como muito interessante no âmbito cultural, a exposição de palavras, de origem africana, que já fazem parte do vocabulário nacional no dia a dia, mas que a maioria da população geralmente desconhece as suas raízes, de onde vieram essas palavras.

A programação especial terá as seguintes atrações: de 16 a 30/11 – 8h às 18h, Exposição A Influência do Negro na Cultura, com Flávio Dutra. Dia 16 – 8 às 18h, Exposição de Palavras de Origem Africana. Dia 17 – 18h, Shows com Duo Instrumental, Mariângela Leal e Grupo Total Flex. Dia 18/11 – 14h, Oficinas de Turbante e Tranças. Dia 19/11- 14h, Oficina de Turbante e Jongo. Às 17h30, assinatura do Termo de Adesão do Plano Juventude Viva – Governo Federal. Às 18h, Jongo de Arrozal e às 19h, Grupo de Charme, Os Veteras.

O Dia 20 de Novembro, Dia Nacional da Consciência Negra, terá um culto ecumênico às 9h, e segue a programação na parte da tarde com Grupo Meninos do Batuque (17h), Julinho dos Palmares (18h) e Varandão da Tia Rosa (20h). No dia 21, às 19h, Festival de Charme, Grupo Amigos do Charme. E no dia 22, encerramento da programação, 20h, Grupo Africanto. Durante todos os dias da programação haverá a participação do CIP (Centro de Inclusão Produtiva) com comidas típicas, bolinho de aipim com carne seca, cuscuz doce e salgado e ainda acarajé.

Conquistas – Brí esteve recentemente, nos dias 5, 6 e 7 de novembro, em Brasília (DF) no Centro de Convenção Brasil 21, participando da Conferência Nacional de Políticas de Promoção de Igualdade Racial (Comuppir), representando Volta Redonda, onde foram tirados compromissos de uma agenda nacional a ser levada a todos os municípios do país. Ele afirmou que os negros têm avançado na conscientização da sua importância, do seu papel junto à sociedade brasileira, apesar da demora por conquistas que estão chegando 125 anos depois da abolição da escravatura.

Ele citou a política de cotas nas universidades federais e a nova legislação que está tramitando no congresso nacional e que depois de aprovada, será exigida uma representação dos negros em todos os parlamentos municipais, estaduais e federal. Uma maneira correta do negro ser representado nas casas políticas do país.

“Se esse projeto conseguir o êxito no Congresso Nacional, onde está para ser votado, haverá um crescimento da representação do negro na sociedade brasileira como um todo. Infelizmente, 500 anos depois do descobrimento e cem e tantos anos depois da abolição, você tem que usar esses mecanismos legais para o negro ocupar espaços nas estruturas da nossa sociedade, porque se ficar esperando isto acontecer naturalmente, isto não vai acontecer”, enfatizou o presidente do Comuppir.

 

fonte: http://www.portalvr.com/9-noticia-destaque/495-memorial-zumbi-tem-programacao-especial-para-dia-da-consciencia-negra

Nenhum comentário:

Postar um comentário