RECEBA ATUALIZAÇÕES DO BLOG VIA EMAIL

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

BAR TEMPLO - MOOCA/SP: FESTA DO BRANCO


TEMPLO, BAR DE FÉ

Queridissimas e Queridissimos
Vamos fechar o ano no Bar Templo, dia 23/12 - 21hs???
Eu sou super suspeita em falar do Bar, pois, adoro desde a primeira vez que lá estive.
Será uma grande oportunidade de nos vermos, conhecermos, revermos, enfim... será tudooooo de bommmm
Bjs
Rose

http://bartemplo.com.br/2012/08/festa-do-branco/



Endereço
R. Guaimbê, 322 – Móoca - São Paulo
+55 (11) 2601-1441
+55 (11) 4305-3119

BAILE DOS ORIXAS


A presença da herança africana é fundamental para compreender o Brasil e seu povo.É impossível desvincular essa religiosidade específica de nossa maneira de ver o mundo, de mover o nosso corpo, de viver nossa sexualidade, de cantar nossas canções.


Enaltecendo e cantando esta alegria, o Estudio Emme traz pra você O BAILE DOS ORIXÁS

Para este show, foram acrescidos instrumentos de sopro, contrabaixo, piano, vibrafone e recursos eletrônicos sintonizando esses cantos ancestrais com as sonoridades da música pop contemporânea.

O Baile dos Orixás não afirma convicção religiosa, não é ritualístico.

É uma grande festa democrática onde todos são convidados a dançar celebrando a comunhão do homem com a natureza.

Venha, cante, dance e se emocione com a nossa rica cultura musical brasileira!

Serviço:
Baile do Orixas no Estudio Emme
Orquestra HB, Aloisio Menezes, Carol Bezerra
DJ Samuca
Na porta: R$ 30
Na lista: R$20 (lista@estudioemme.com.br)
Com Voucher (Elas Vip, Eles R$15) - Até 00h30
11-3031-3209


FESTA CONEXÃO ÁFRICA: Candaces: Identidade e Beleza promove mais um desfile de belos turbantes



FESTA CONEXÃO ÁFRICA

Candaces: Identidade e Beleza promove
 mais um desfile de belos turbantes.
"Nefertitis, Candaces e N'Zingas"
conta com presenças super especiais:
Valeria Monã e Eliete Miranda.


Local:  Casarão Ameno Resedá (Rua Bento Lisboa, 04 - Catete)
 
 


EXPOSIÇÃO: CARNAVAL NEGRO BAIANO








EXPOSIÇÃO: TUDO ISSO É NOSSO



FOTOS DE ÁLVARO RIVEROS




AGENDA 2013 - MULHER NEGRA MOSTRE SUA CARA







LIVRO: CADERNOS NEGROS - 35 ed.






LIVRO: AÇÃO AFIRMATIVA E RESPONSABILIDADE SOCIAL



AUTOR:  JUCA  RIBEIRO


sexta-feira, 9 de novembro de 2012

CASA PAU BRASIL E ÁFRICA VIVA - CHÁ PRETO








Festival internacional A CENA TÁ PRETA



Festival internacional A Cena Tá Preta reúne teatro, música, cinema, dança, exposição e manifestações
populares, de 09 a 18 de novembro/12, em Salvador

http://www.bandodeteatroolodum.com.br/acenatapreta/2012/


A quarta edição do A Cena Tá Preta, festival internacional de arte negra que integra teatro, dança, música, cinema, exposição e manifestação popular, acontece de 09 a 18 de novembro, em Salvador, no Teatro Vila Velha, com entrada franca. O encontro inclui mostra artística e ações de caráter formativo (oficinas) e reflexivas (seminário com conferência e mesas-redondas), reunindo produções de cinco estados brasileiros (São Paulo, Rio de Janeiro, Santa Catarina, Minas Gerais e Bahia), Moçambique, Guiné, Burkina Faso, Togo e França. Além da programação artística, o festival conta com participação de pesquisadores do Brasil, Congo, Cuba e Estados Unidos.
A Cena Tá Preta tem como foco a arte negra e, a partir da mostra de trabalhos artísticos, debates e atividades de intercâmbio, reflete e apresenta um recorte dos caminhos percorridos pela cultura de legado africano em manifestações de várias linguagens. A ideia do festival é fortalecer, divulgar e celebrar a criação artística que tenha como base a cultura de matriz africana e destacar a sua representatividade na constituição da identidade cultural de povos afrodescendentes, notadamente o Brasil. Para isso, promove a troca de experiências entre artistas e estudiosos de distintas regiões brasileiras, colocando-os também em diálogo com países nos quais questões de negritude também se impõem sócio-culturalmente.
O festival, que acontece no mês em que se comemora o Dia da Consciência Negra (20 de novembro), é realizado e produzido pelo Bando de Teatro Olodum em parceria com o Teatro Vila Velha, convênio com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial (SEPPIR) e apoio financeiro do Fundo de Cultura do Estado da Bahia. A coprodução é do Coletivo de Produtores Culturais do Subúrbio.
Nesta quarta edição, A Cena Tá Preta acontece pelo terceiro ano consecutivo. “Tivemos um grande intervalo depois da primeira edição, em 2003, mas agora estamos conseguindo nos manter no calendário anual. Manter o fôlego, pelo caráter do festival, é também uma forma de resistência”, observa Chica Carelli, diretora do A Cena Tá Preta – Ano IV. O fôlego, em verdade, amplia-se este ano: pela primeira vez na história do festival, acontecem apresentações de música, dança, exposição e representações da cultura popular tradicional, como samba-de-roda e as máscaras de Maragojipe, que promovem uma charanga no Passeio Público.








quarta-feira, 31 de outubro de 2012

O NEGRO NO PENSAMENTO SOCIAL BRASILEIRO






SAÚDE DA POPULAÇÃO NEGRA









MARCHA NACIONAL DA CAMPANHA EM DEFESA DOS DIREITOS DO POVO QUILOMBOLA









OFICINA DE RITMOS AFRO - LATINOS






Rio de Janeiro/RJ




CÂNCER DE MAMA - CUIDAR DIARIAMENTE








FESTIVAL SESC RIO - BLUES & JAZZ



RIO DE JANEIRO (Diversas Cidades)






I ENCONTRO DAS CULTURAS NEGRAS



Salvador/BA




XII ENCONTRO ESTADUAL DE DIREITOS HUMANOS






Salvador/BA





RODAS DE CONVERSA SOBRE A SAÚDE DA POPULAÇÃO NEGRA E DAS COMUNIDADES E POVOS TRADICIONAIS



Conselho Regional de Psicologia/CRP-03
Salvador/BA -






39º ANIVERSÁRIO DO ILÊ AIYÊ


Salvador/BA







EXPOSIÇÃO BLACK FACE



Black Faces: exposição mostra a cultura afro em preto e branco

Fotógrafa: Marta Azevedo




FEIRA PRETA - 2012








segunda-feira, 15 de outubro de 2012

FELA DAY, FELA WEEK, FELA FOREVER



FELA DAY, FELA WEEK, FELA FOREVER
via Nelson MAca Maca

Aniversário do artista nigeriano Fela Kuti, dia 15/10, ganha semana comemorativa em Salvador

Realizado anualmente em vários países, o Fela Day marca as comemorações pelo nascimento do músico e ativista nigeriano Fela Kuti (1938-1997), em 15 de outubro. Em Salvador, vários projetos culturais se juntam numa semana de atividades com diferentes ações, mas que têm um objetivo em comum: promover um grande reencontro com a imagem forte, a música envolvente e com as idéias revolucionárias do pai do afrobeat.

A programação começa segunda, com o projeto Qual é a da noite?, que apresenta peças teatrais de temática negra no Sankofa African Bar, no Pelourinho a partir das 19h. Na ocasião, será representada a peça CÂNCER, do Grupo Ditirambos, que conta a historia de uma conflituosa relação entre um proprietário e seu inquilino. Em cena Du Vado Jr., Jean Pedro e Vinícius Carmezim. Bertho Filho assina texto e direção. Após a peça quem comanda a festa é o Sistema KALAKUTA, com um muito afrobeat numa homenagem ao nigeriano Fela Kuti.
Na terça, o evento ganha a rua, na tradicional roda de break da Praça da Sé comandada pelo grupo Independente de Rua . Diante os painéis grafitados nos Fela Days de 2009 e 2010 e embalados pela batida do afrobeat, dançarinos se alternam na roda, que terá microfone aberto para improvisadores do hip hop, ou seja, do rap free-style, desenvolverem suas rimas na hora. Durante a noite, o grafiteiro Lee27 fará um dos 4 painéis temáticos que comporão uma mini-exposição a ser inaugurada na sexta, durante a Festa Afrobeat .

O Sarau Bem Black, que acontece às quartas, também no Sankofa, dá seguimento à programação. Fela Kuti é o tema central da noite com muita música e poesia tematizando as questões da negritude. Na abertura da noite, será exibido o filme Fela Kuti: A Música é a Arma. O DJ Joe, residente do projeto, promete uma sequência inesquecível de músicas de Fela Kuti diretamente dos vinis, entre uma performance e outra. Do lado de fora do bar, o artista Finho empresta seu talento para a grafitagem do segundo painel temático.

Todos estes assuntos estarão em pauta, quinta-feira, num encontro entre os envolvidos nas atividades da semana, mas com entrada aberta aos demais interessados. A partir das 19h, acontece a terceira exibição do filme Fela Kuti: A Música é a Arma, seguida de pequenas falas sobre Pan-africanismo e Fela Kuti, e depoimentos dos realizadores dois projetos que integram o Fela Day. O grafiteiro Zezé Olukemi executa o terceiro painel.

Nos dois últimos dias acontecem a confraternização entre realizadores, artistas, incentivadores, apoiadores e, logicamente, público em geral. Na sexta, acontece uma edição especial da Festa Afrobeat, com o Sistema Kalakuta. Quatro, os DJs Sankofa, Dudoo Caribe, Riffs e Edbrass se revezam, tomando conta da noite numa sequência ininterrupta de afrobeat e gêneros afins. A festa conta também com poetas e rappers que soltarão seus versos sob bases musicais, exibição de filmes e clipes e grafitagem ao vivo de Neuro, que pintará o quarto painel que comporá a mini-exposição no local.

Finalizando essa sequência de homenagens a Fela Kuti, a cooperativa Rango Vegan une-se à Omosholá Artes Africanizadas para uma grande confraternização, no domingo, em torno da moda conceitual e da alimentação saudável. A tarde terá exibição de documentário, discotecagem, feira, desfile de roupas africanas e venda de produtos alimentícios da Rango Vegan, confeccionados sem nenhum ingrediente animal. A Omoshalá também exibe suas roupas nos outros eventos da semana.

Evento: Fela Day, Fela Week, Fela Forever

Quando: de 15 a 21 de outubro de 2012

Onde: Sankofa African Bar, Praça da Sé e Cooperativa Rango Vegan


:: Segunda (15/10), Sankofa African Bar, Pelourinho, a partir das 19h

Projeto Qual é a da noite?

Apresentação da peça: CÂNCER (Grupo Ditirambos)

Música: Sistema Kalakuta

Entrada: R$ 10,00 / Casadinha: 15,00


:: Terça (16/10), Praça da Sé, 19h

Roda de break com o grupo Independente de Rua

Especial com música afrobeat

Microfones abertos: rap free-style

Grafite ao vivo: Lee27

Entrada franca


:: Quarta (17/10), Sankofa African Bar, às 19h

Sarau Bem Black- Especial Fela Kuti

Exibição de filme: Fela Kuti: A Música é a Arma

Música: Dj Joe - Especias Fela Kuti

Grafite ao vivo: Finho

Entrada franca


:: Quinta-feira (18/10), Sankofa African Bar, às 19h

Mini-palestras e bate-papo sobre Fela, afrobeat e o Pan-africanismo

Exibição do doc: Fela Kuti: A Música é a Arma

Mini-palestras: Nelson Maca e Fábio Mandingo

Bate papo: integrantes dos projetos que compõe a semana

Música: Dj Sankofa - Especial afrobrat

Grafite ao vivo: Zezé Olukemi

Entrada franca


:: Sexta (19/10), Sankofa African Bar. 21h

Festa Afrobeat com Sistema Kalakuta

(Djs Dudoo Calibre, Edbrass, Riffs e Sankofa)

Exibição do doc: Fela Kuti: A Música é a Arma

Particpação: Poetas e Rappers

Grafite ao vivo: Neuro

Mini-exposição de grafite: Finho, Lee27, Neuro, Zezé Olukemi

Entrada: R$ 10,00


:: Domingo, 21/10, Cooperativa Rango Vegan, 15h.h

FelaVille? / Rango Vegan + Omosholá

Exposição, desfile e comerciaçialização de roupas africanizadas

Música afrobeat, Rap, Reggae, Exibição de curtas e Lanches

Mni-exposição de grafite: Finho, Lee27, Neuro e Zezé Olukemi

Entrada franca


Mais informações: 9130-4618 / 9330-8746


FELA KUTI: PAI DO AFROBEAT

O feito que consagra Fela Kuti é a elaboração da música Afrobeat. Chegando ao auge nas décadas de setenta e oitenta, representa uma fusão da música tradicional da Nigéria com as inovações do Highlife de Ghana, além de ritmos cubanos e elementos do sopro do jazz. Tudo potencializado no encontro, pontual, com as guitarras e baixos da soul music norte-americana.

Definitivamente, há um Fela antes e um Fela depois de sua descoberta de James Brown, que chega em sua vida juntamente com Malcolm X. Daí resultou uma música de pegada brutal justaposta por letras de alta tensão política e racial. Fela afirmou que a politização profunda de sua música, sua descoberta da africanidade real, se deu quando morou nos EUA. A responsável por isso foi Sandra Smith Isidore, sua namorada então, que pertencia aos quadros do Black Panters. Foi ela que primeiro questionou Fela sobre a importância do que falavam suas letras. Também apresentou a ele a auto-biografia de Malcolm X e a música de James Brown

As canções de Fela quebram totalmente as convenções tradicionais das músicas ocidentais e/ou “comercias”. Para se ter uma idéia, são músicas de 15, 20 minutos ou mais. Introduções longas, improvisações, repetições, chamamentos e respostas. O mais genial é a junção desses elementos em suas performances ao vivo, por se tratar de um instrumentista múltiplo, religioso praticante no palco e também um grande dançarino. Some-se a isso a competência de seus músicos juntamente com os coros e coreografias de suas esposas e não haverá limites conhecidos
DOCUMENTÁRIO: FELA KUTI: A MÚSICA É A ARMA

Documentário sobre Fela Anikulapo Kuti, dirigido, em 1982, por Stéphane Tchal-Gadgieff e Jean Jacques Flori, "Music Is The Weapon" é essencial para todos saberem mais sobre o artista e sobre a história da música africana.

O filme centra-se em declarações do nigeriano Fela Kuti, criador da música afrobeat, que estabeleceu a relação explosiva entre a música tradicional africana, as novidades do higlife de Gana, os ritmos afro-cubanos e, destacadamente, a influência norte-americana do Jazz e da Black Music. A soma deste lastro musical juntamente com a vivência de Fela Kuti com o Movimento Black Power e com o Panafricanismo estabelece a fusão primordial da experiência afrobeat: arte e ativismo revolucionários bem captados neste registro histórico incomparável.

Além da localização da genialidade de Fela Kuti, o documento apresenta imagens do cotidiano do artista, como sua propriedade, a República Kalakuta, e sua casa noturna, África Shrine - ambas declaradas territórios independentes dentro do país. O filme é uma mostra concreta de enfrentamento que faz o “Presidente Negro” ao seu conflitante e violento cotidiano da Nigéria nas décadas de sessenta e setenta principalmente.

Incrivelmente dançante em si, a música de Fela Kuti cresce magistralmente sua tensão quando em processo performático (ao vivo). Além de tocar vários instrumentos, acompanhado de incrível “big band”, África 70 (depois Egito 80), e de um corpo de dançarinas formado por suas esposas, ele próprio era também cantor e dançarino.

Enfim, além de sua expressão estética permeada por suas práticas religiosas e espirituais, o vídeo valoriza o pensamento político do artista mais revolucionário que a África já teve.

https://www.facebook.com/kukalesa    

FLICA - FESTA LITERÁRIA INTERNACIONAL DE CACHOEIRA



BAHIA



SEMINÁRIO: MÍDIA COMUNITÁRIA E MÍDIA TRADICIONAL: UM DIÁLOGO POSSÍVEL?



ACONTECEU  EM SALVADOR/BA





quarta-feira, 10 de outubro de 2012

BAILE CHARM EM VOLTA REDONDA/RJ



AMIGOS DO CHARM







EDITAL DE SELEÇÃO DE PROJETOS CULTURAIS 2013/2014









VÍDEOS: DEBATES E PERSPECTIVAS PARA INSTITUCIONALIZAÇÃO DA LEI Nº 10.639/2003




ENSINO DE HISTÓRIA E CULTURA AFRICANA E AFRO-BRASILEIRA NA EDUCAÇÃO BÁSICA





SARAU DA ADEMAR - FESTA DAS CRIANÇAS



Salve salve curumins!!!! Convite especial
 
Que tal ajudar a gente a fazer uma festa de rua bem gostosa no próximo domingo pra criançada da Ademar??? encher o pé de manga (na rua do sarau) e a quebrada de pequenos e risos e momentos gostosos?

Para quem quiser/puder ajudar/somar fazer essa festa, é muito simples:

Basta vir no Sarau da Ademar no próximo domingo a partir das 14hs (pode chegar antes se quiserem ajudar a enfeitar o espaço. Trazer a criançada e + vontade de brincar e tá feito a festa.

Vamos ter um show de rap mirim com a linda MC Soffia, a Edilene Santos vai contar histórinhas, a Silsil Do Brasil vai pintar os rostinhos, a dna Marta vai trazer cachorro quente, já conseguimos balas e pirulitos com um comércio de doces da Cupece.... já temos uns 50 livros infantis pra distrubir pra garotada, e que venha mais contribuições....

Aceitamos doações de bexigas (e de folegos para encher), bolos / doces e guloseimas que a mulecada adora / giz de cera / voluntários para bater corda / palhaços / mágicos / e toda forma de entretenimento carinhoso pra fazer feliz

Venham, venham!!!!! Bora encher essa rua de amor e alegria

Um grande axé e abraço do Sarau da Ademar
https://www.facebook.com/saraudaademar.ademar


II MOSTRA INTERNACIONAL DA MULHER NEGRA




Rio de Janeiro





terça-feira, 9 de outubro de 2012

CURSO DE FORMAÇÃO: A PRÁTICA DOS DIREITOS HUMANOS NA UNB




O Curso é uma realização da Ouvidoria da Universidade de Brasília - UnB, em parceria com o Gabinete da Reitoria.

As mesas do dia 17 de outubro serão abertas ao público em geral, as do dia 18 de outubro são restritas aos participantes inscritos.

Fonte: http://jaquejesus.blogspot.com.br/2012/10/curso-pratica-dos-direitos-humanos-na.html



BERIMBAUS - Cia. de Dança Negra Contemporânea Kina Mutembua



Salvador/BA








PASSAGEM FUNDA - HISTÓRIAS DE BARRO E ESTRELAS



GRUPO DE TEATRO BICO DE LATA
São Paulo



BAILE DOS ORIXÁS


Caros amigos,

Venho novamente convida-los para o próximo Baile dos Orixás na véspera de feriado, 11/10. Aqueles que quiserem entrar na lista VIP da produção, por favor, encaminhem seus nomes até ás 18hs de quinta-feira.

Divulguem támbém aos amigos.

Contamos com a presença de todos.


Jussara Salles - jussarasalles.producao@hotmail.com
Produtora Cultural
Tel. (11) 99870-1989 cel. / (11) 3097-0247 com.



DINA ADÃO - PRIMEIRA AFRICANA NA TV BRASILEIRA











18º FESTA PÉ NA ÁFRICA - BUKASSA


São Paulo




SEMANA DAS PALAVRAS BRINCANTES


Salvador/BA